Parte da orla de Abaetetuba, no nordeste paraense, desabou nesta quarta-feira (30). Muitas embarcações atracam diariamente na cidade, oriundas de comunidades próximas. Não houve vítimas. O acidente ocorreu nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (30), por motivos estruturais.

Segundo informações do noticioso Moju News, o desmoronamento ocorreu por volta das 6h. Uma rabeta chegou a ir para o fundo. Havia pessoas nessa pequena embarcação, mas eles conseguiram passar para outro barco. Ninguém se machucou.

No fim da manhã, o Corpo de Bombeiros Militar do Pará e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil deram mais detalhes sobre o ocorrido. Em nota, informaram que, por volta das 6h da manhã desta quarta-feira (30), os bombeiros foram acionados para atender a ocorrência de desabamento na orla do município de Abaetetuba.

Peso de aterro motivou desabamento

“Possivelmente, o acidente foi causado pelo peso do aterro na área de concreto da orla que estava sendo preparada para receber asfalto, que não suportou o peso e cedeu. Anteriormente, a empresa responsável pela obra havia isolado a área, por isso não havia circulação de pessoas e os trabalhadores não estavam no local. Não houve vítimas, nem foi comunicado qualquer desaparecimento”, disseram os Bombeiros.

A Defesa Civil Municipal confirmou também que foi acionada. “Os responsáveis pela obra estão no local e o Corpo de Bombeiros Militar permanece à disposição para atender qualquer chamado referente a esta ocorrência”, disseram os Bombeiros e a defesa Civil.

Coordenadora da Defesa Civil Municipal de Abaetetuba, Dalgisa Silva esteve no local do acidente. Depois, divulgou um vídeo falando sobre o acidente. “Foi na obra cais de arrimo. Uma obra de proteção, do então Ministério da Integração, hoje Ministério do Desenvolvimento Regional”, disse. Ela acrescentou que o acidente ocorreu por volta das 5h30 e um trecho de cerca de 45 metros. “Foi em função de algumas situações que ocorreram. Alguns eventos adversos, como o movimento das marés, o próprio desenho da orla, que acompanha o movimento do rio”, detalhou.

“Enquanto gestão pública, estamos apurando os fatos. Isolamos a área, vamos fazer o registro de ocorrência e solicitamos o parecer técnico da perícia científica do ‘Renato Chaves’. E, também, o parecer técnico da Secretaria de Obras (de Abaetetuba)”, afirmou. Segundo ela, não houve prejuízos ao erário público e nem à população. “Até agora, a empresa se manifestou parceira e se comprometeu em recuperar o trecho danificado”, disse.

“No histórico do município de Abaetetuba, o que a gente tem de desastre são trechos que já caíram outras vezes. Acredito que é a terceira vez que cai trecho da obra em função da proximidade do canal que tem no local”, afirmou. No acidente desta quarta-feira (30), uma rabeta, uma embarcação de pequeno porte, foi danificada. “Mas não tivemos prejuízos públicos e nem danos humanos”, completou.

Ela acrescentou que o cais de arrimo ainda está em construção. “A obra não foi entregue e nem acabada. O contrato é vigente. E a empresa se comprometeu em corrigir o trecho”, disse. A obra começou em dezembro de 2018. Ele também citou que, em outro momento, uma balsa atracou na orla. “Mas não atracou em um momento de concretagem. Atracou em um momento de execução da obra, que ainda não estava consolidada com seu aterro e com estrutura pronta. E abalou a estrutura”, explicou.

 

 

Fonte: G1PA
Foto: Reprodução/ Redes sociais